Business Talks-Cristamod

aemaia-cristamod

Conjugando conhecimento industrial, que garante qualidade e respeito pelos mais rigorosos parâmetros ambientais, com a Moda e atualização, a CRISTAMOD apresenta várias coleções por ano.

A flexibilidade nas quantidades e a rapidez na execução, quer de amostras e coleções, quer das entregas, é o ponto mais forte da atuação da CRISTAMOD no mercado.

 

Para dar a conhecer a sua “HISTÓRIA” falamos com Fernando Sousa, gerente da empresa.

 

 

 

AEM: Conte-nos como é que a Cristamod iniciou a sua atividade?

FS: A Cristamod iniciou a sua atividade em 2011.

AEM: Que produtos a Cristamod comercializa?

FS: Comercializamos meias produzidas em Portugal. Usamos essencialmente Algodão, Bambu, lã, sempre tendo em mente uma produção sustentável e responsável do ponto de vista ecológico.

Todas as nossas meias possuem a etiqueta Oeko-Tex.

etiqueta

AEM: Quais são os mercados internacionais com que trabalham? E qual é o peso dessas exportações no volume de negócios anual?

FS: O mercado europeu é o nosso principal mercado e as exportações representam 90% do volume de negócios.

AEM: Quantas coleções fazem por ano?

FS: A divisão tradicional de duas coleções por ano tem vindo a ser abandonada. No entanto, mantemos no essencial as duas Coleções, havendo atualizações ao longo do ano.

AEM: Criam modelos exclusivos para os clientes?

FS: Sim, esse é o nosso principal modelo de negócio. O cliente conta connosco para o desenvolvimento das suas coleções.

AEM: Além das próprias coleções a Cristamod faz parcerias com outras marcas?

FS: Sim, funcionamos muito em parceria, mais que uma relação pornecedor/cliente, funcionamos como parceiros de marcas, sobretudo europeias.

AEM: A pandemia mudou a forma de trabalhar Cristamod?

FS: Claro, sobretudo ao nível do contacto com os clientes estrangeiros, que passou a ser essencialmente online.

AEM: Quais são os projectos para o futuro?

FS: Continuar a inovar e procurar prestar aos nossos clientes o melhor serviço, dando-lhes a garantia de qualidade, rapidez, flexibilidade e uma preocupação cada vez maior com a sustentabilidade ambiental.

Share on Facebook0Share on Google+0Share on LinkedIn0